Um relato de um bacana, youtuber e jornalista

(Foto: Reprodução/Instagram)

 

Sábado, dia 28 de outubro de 2017. O que poderia ser um dia comum, acabou não sendo. Passado dois meses, eu sabia que a noite, por volta das sete horas, estaria eu, um pequeno jornalista a sonhar com um futuro melhor, com um mundo mais bacana, estaria sentado em uma das poltronas do imponente Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto, vendo uma peça.

Poderia ser mais uma peça qualquer, mas quando você se identifica com as pessoas que estão no palco, a coisa muda. Duas garotas, no auge dos seus 22, 23 anos, engraçadas, lindas e empoderadas, estariam fazendo rir mais de mil pessoas no interior paulista. Em duas sessões lotadas.

Mas, o que pensar de tudo isso, neste mundo atual? Será que não temos coisas melhores, será que isso é mesmo arte? Para muitas pessoas sim, para mais de 2,5 milhões de bacanas que são inscritos no canal Depois das Onze, isso é mais do que arte, é algo que não se consegue nomear. E vale a pena. Vale o ingresso, o grito, o aplauso, o choro.

Muitos choraram, se emocionaram. Até mesmo Gabriela Fernandes e Thalita Meneghim se emocionaram com a tamanha receptividade dos ribeirão-pretanos, que pararam tudo que estavam fazendo para ir ao teatro. Para rir, se divertir, se emocionar.

Falo isso como um bacana de carteirinha – os fãs do DD11 – que sou, como um youtuber em seu início de canal, e de um jornalista apaixonado pela vida. Entrar no Pedrão, ver aquelas garotas e saber que elas são “gente como a gente” foi tudo de bom.

Quando você está perto de pessoas que você admira, que você ama, nada importa. E quando há uma preocupação, uma alegria nos olhos  dessas duas meninas, de poder abraçar e olhar para seus bacanas, vale muito a pena. Te digo com firmeza que o dia 28 de outubro de 2017 foi muito bacana. Foi show de bolas. Só discordo que foi uma perfumaria (piada interna).

Pode parecer bobo, sem sentido, mas estar escrevendo cada palavra deste texto me aproxima mais de Gabie e Thali. Duas meninas sonhadoras, amigas, melhores amigas, que fazem o sucesso com a garotada – passo longe do quesito “garotão de 15 anos” – e que são receptivas com o público. São alcançáveis e isso faz com todos as admirem. É por isso que perdemos o gosto em certas coisas, pessoas e canais no Youtube. Se tornar uma pessoa difícil, dura e intocável perde o brilho com o público. E isso Gabie e Thali nunca deixarão acontecer.

Obrigado por estarem em Ribeirão. Obrigado por estarem em minha vida. Mais uma vez, obrigado.

E ai gente, tudo bacana?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.